1_amazon.png

A melhor maneira de viver o futebol, é ir para o jogo no estádio, e escutar, da arquibancada, o jogo pelo rádio.

Cada narrador possui sua característica, sua poética, por assim dizer.

O narrador é uma meretriz de emoções.

É um fingidor que cria e recria ímpeto em lances que ainda estão na linha lateral, ou que entope pulmões mesmo em gols contra seu próprio time do coração. Time que ele não conta, guarda a sete chaves, o seu único e puro amor verdadeiro.

O narrador faz poesia concreta, porque é escutada ao pé do ouvido, do cimento duro das gerais e arquibancadas. Faz poemas desconstrutivistas, porque sua voz sem a imagem decompõe o lance em um sem número de imagens separadas. Declama poesia expressionista porque explode, encharcada de emoção, mas pode ser também surrealista, somente porque os lances não teriam explicação real.

Assim sendo, o livro se debruça sobre narrações históricas de Waldir do Amaral, Jorge Curi, Fiori Gigliotti, Osmar Santos e José Silvério. Além disso, dois acontecimentos marcantes do futebol foram selecionados para compor um mosaico narrativo. São lances por demais históricos, a saber, o milésimo gol de Pelé, e a batalha dos Aflitos entre Grêmio e Náutico. Nestas duas partidas, foi feito um experimentalismo, misturando as vozes de três ou mais narradores e seus comentaristas, para criar uma anatomia completa dos acontecimentos em campo.

Gols narrados neste livro:

Fiori Gigliotti
Basílio, 1977 - Corinthians 1 x 0 Ponte Preta
Biro-Biro, 1982 - Corinthians 3 x 1 São Paulo
Tupãzinho, 1990 - Corinthians 1 x 0 São Paulo
Serginho Chulapa, 1981 - São Paulo 2 x 0 Ponte Preta
Pita, 1985 - São Paulo 4 x 4 Palmeiras
Muller, 1992 - São Paulo 3 x 0 Corinthians
Ronaldo, 1974 - Palmeiras 1 x 0 Corinthians
Evair, 1993 - Palmeiras 4 x 0 Corinthians
Rivaldo, 1994 - Palmeiras 1 x 1 Corinthians
Nenê, 1974 - Santos 4 x 0 Palmeiras
Pepe, 1963 - Santos 4 x 2 Milan
Coutinho, 1964 - Santos 7 x 4 Corinthians
Bal, 1982 - Brasil 2 x 1 URSS
Júnior, 1982 - Brasil 3 x 1 Argentina
Romário, 93 - Brasil 2 x 0 Uruguai

Waldir Amaral & Jorge Curi
Garrincha, 1962 - Botafogo 3 x 0 Flamengo
Jairzinho, 68 - Botafogo 4 x 0 Vasco da Gama
Nunes, 1981 - Flamengo 3 x 0 Liverpool
Nunes, 1980 - Flamengo 3 x 2 Atlético Mineiro
Expulsões Rondinelli e Orlando, 1980 - Flamengo 2 x 0 Vasco da Gama
Zico, 1981 - Flamengo 6 x 0 Botafogo
Rivelino, 1975 - Fluminense 1 x 0 Vasco da Gama
Cristóvão, 1979 - Fluminense 3 x 0 Flamengo
Pelé, Gerson e Carlos Alberto Torres, 1970 - Brasil 4 x 1 Itália

José Silvério
Marcelinho Carioca, 1996 - Corinthians 2 x 2 Santos
Cafu, 1992 - São Paulo 1 x 0 Newells Old Boys
Alex, 2002 - Palmeiras 4 x 2 São Paulo
Camanducaia, 95 - Santos 5 x 2 Fluminense
Falcão, 1982 - Brasil 2 x 3 Itália
Bebeto, 1994 - Brasil 1 x 0 Estados Unidos

Osmar Santos
Basílio, 1977 - Corinthians 1 x 0 Pote Preta
Casagrande, 1982 - Corinthians 3 x 1 São Paulo
Viola, 93 - Corinthians 1 x 0 Palmeiras
Careca, 1986 - São Paulo 2 x 0 Fluminense
Neto, 1987 - São Paulo 3 x 1 Palmeiras
Palinha, 1992 - São Paulo 3 x 0 Santos
Raí, 1992 - São Paulo 2 x 1 Barcelona
Palinha, 1993 - São Paulo 2 x 0 Corinthians
Juary, 1978 - Santos 2 x 1 São Paulo
Serginho Chulapa, 1984 - Santos 1 x 0 Corinthians
Jorge Mendonça, 1979 - Palmeiras 2 x 0 Corinthians
Evair, 1993 - Palmeiras 2 x 0 Vitória
Edmundo, 1993 - Palmeiras 1 x 0 Ferroviária
Zico, 1982 - Brasil 3 x 1 Argentina
Bebeto, 1994 - Brasil 3 x 2 Holanda
Branco, 1994 - Brasil 3 x 2 Holanda

Interpretações de um gol
Anderson, 2005 – Batalha dos Aflitos - Grêmio 1 x 0 Náutico
Pelé, 1969 – Gol Mil - Santos 1 x 0 Vasco da Gama

Follow me

© 2023 by Nicola Rider.
Proudly created with
Wix.com
 

  • Facebook Clean
  • Instagram Social Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now